tonydsilva@ibest.com.br / decioantoniosilva@bol.com.br

.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Condenado por cinco crimes, Natanael Búfalo pega 43 anos de reclusão ( Maringá - Paraná )



Natanael Búfalo foi condenado nesta quinta-feira (24) à pena máxima de 43 anos, 6 meses e 15 dias, por um dos crimes mais bárbaros da história de Maringá. O juiz Cláudio Camargo dos Santos, titular da 1ª Vara Criminal, confessou no final do julgamento ter sido um dos piores crimes que já esteve sob sua apreciação. O julgamento demorou 8 horas e mais de 300 pessoas lotaram o Tribunal do Juri. Alguns chegaram ao Fórum por volta da meia noite do dia anterior, para garantir lugar. Natanael passou todo o julgamento em silêncio, de cabeça baixa, falando o mínimo possível – quando questionado. Ele foi acusado de cinco crimes, praticados em outubro de 2007, contra a menina Márcia Andréia do Prado Constantino, de 10 anos: homicídio triplamente qualificado, estupro, ocultação de cadáver, vilipêndio de cadáver e fraude processual.
A acusação, formada pelo promotor Edson Aparecido Cemensati, da 2ª Vara Criminal, e pelo advogado Israel Batista de Moura, de Marialva, teve sua tese totalmente aceita pelos sete juradores, que condenaram Búfalo por unanimidade. A defesa, feita pelo criminalista Willian Francis de Oliveira, de Maringá, nomeado pelo Estado. Ele defendeu a tese de que seu cliente não havia planejado e premeditado a morte da vítima antes de raptá-la, tentando desqualificar o crime, visando a redução da pena.Ao final do julgamento, Oliveira disse que vai recorrer da pena. Para a acusação, o que caracterizou a premeditação, foi a locação um veículo, na empresa onde Búfalo trabalhava, já visando ir à Igreja Assembleia de Deus, da qual era membro, assim como a família da vítima.
Fontes: Agências